Perguntas sem resposta ou a questão do diminutivo

Quando eu era muito pequena tratavam-me por um diminutivo. E esse nome tinha a suavidade da seda, dava-me uma grande tranquilidade e protegia-me das dores do mundo. “Não é a casa que nos abriga/ nós é que abrigamos a casa,/pois é a ternura que sustenta o tecto”. Como a vida não é um poema de … More Perguntas sem resposta ou a questão do diminutivo

Girls Weekend

Temos o privilégio de nos sabermos mortais. E a vida consiste na graça de travar o tempo. De congelar momentos felizes. De manter a capacidade de encantamento intacta. Olho para as minhas filhas neste final de tarde em Londres. Regressamos do Museu de História Natural, onde se amplia a vida e as infinitas escolhas da … More Girls Weekend

Sabor a Natal

Ofereceram-me uma preciosidade. Duas abóboras gilas. Daquelas que se partem atirando-se ao chão. E que com açúcar, canela, amêndoa torrada, colher de pau e carinho se transformam em doce. Autêntico. Com fiapos a saracotear-se na ponta da língua, condimentando a lembrança. Na página já marcada pela viagem dos dedos leio a receita, espantando esse intruso … More Sabor a Natal