Coisas de espantar (ou talvez não)

Há em Portugal, muita gente, jornalistas incluídos, que é alérgica ao Pedro Rosa Mendes. Por motivos variados.  Não andarei muito longe da verdade ao presumir alguma invejazinha por detrás da “alergia”. Adiante. Recentemente o i noticiava o suposto pedido de desculpa de Pedro Rosa Mendes ao presidente angolano. Artigo que rapidamente se espalhou pelos murais … More Coisas de espantar (ou talvez não)

O Pedro

Disclaimer: O Pedro Rosa Mendes é meu amigo e um dos jornalistas que mais admiro em Portugal. Pela verticalidade, pela seriedade, pelo talento e maestria com que usa as palavras e sobretudo pela Independência. Trocámos várias mensagens durante a emissão o “Reencontro” na RTP 1 e numa delas o Pedro disse-me “vou escrever uma crónica … More O Pedro

Portugal, o imperfeito

O português anda triste. Prenhe de um cansaço que pesa mais que o corpo. Tutela a vida ao medo de perder o emprego, a casa, o empréstimo. O orgulho nacional tornou-se numa frágil muralha onde todos os dias se abrem pequenas brechas. Olha-se para Portugal e país parece ter fechado para balanço. Sucumbindo ao exercício … More Portugal, o imperfeito

Azul

Olhar o azul sem dimensão das grandes vagas. Seguir-lhes as impetuosas crinas brancas, sacudidas pelo vento. Olhar a distância na curva do céu e imobilizar o espanto. Devolver-me a mim mesma em sal, concha e espuma. Oh mar “que momentos há em que eu suponho/Seres um milagre criado só para mim”. Se a beleza agreste, … More Azul

Parabéns Pedro

O romance “Peregrinação de Enmanuel Jhesus” , do escritor e jornalista Pedro Rosa Mendes, ganhou o prémio PEN Clube na categoria de narrativa. “ A ingratidão é um dos direitos humanos da indigência”. Este é um dos momentos/frases que mais me marcou na leitura de “Peregrinação de Enmanuel Jhesus” de Pedro Rosa Mendes. Afiada e … More Parabéns Pedro

Pertenças

Quase não há trânsito na estrada. Passo a Avenida Robert Mugabe e alguns quilómetros mais à frente  o rio Bismark.  A paisagem é seca,  rochosa, com poucas árvores. Vários babuínos estão parados na berma. O horizonte não quer acabar. O termómetro marca 40 graus. Chego a Rehoboth, do hebreu “espaço amplo”. Passarei os próximos dias  … More Pertenças

A Lunda-Norte ali tão longe, aqui tão perto

São eternos. Quase tão perene como eles é o horror que perpetuam. O brilho de cada diamante angolano é sujo. Encerra um inferno de exploração, humilhação, abuso, tortura, crime e corrupção. Em “Diamantes de Sangue – Corrupção e Tortura em Angola”, lançado hoje em Lisboa, o jornalista angolano, Rafael Marques – distinguido internacionalmente pelo seu … More A Lunda-Norte ali tão longe, aqui tão perto

Aprendiz de esperas

 É uma oliveira que fica para além da contagem do tempo, uma avó de outroras.  A velha madeira viu correr 2850 anos , mais antiga que Viriato, que a própria Roma. Mais velha do que Portugal. No rasgão da retina a  dimensão desta árvore aprendiz de esperas põe tudo em proporção. Face a ela sou um … More Aprendiz de esperas

À atenção do CEJ

A mais antiga e uma das mais prestigiadas universidades alemãs, Heidelberg, estatuiu um exemplo: anulou esta quarta-feira o título de Doutora à deputada europeia do FDP e ex-presidente do Parlamento Europeu, Silvana Koch-Mehrin. Embora a extensão do copy-paste não fosse comparável à do ex-Doutor Karl-Theodor zum Guttemberg, não há volta a dar-lhe: plágio é plágio. O … More À atenção do CEJ

Guia de bolso dos preconceitos contra os alemães

Este texto é de chorar a rir. A culpa é da alemã mais portuguesa que conheço. Num momento em que o passatempo preferido dos portugueses parece ser o bashing contra a Alemanha  e se atiram insultos como quem tira guloseimas de dentro de um cartuxo partilho este guia de instruções para compreender os alemães. Os alemães são todos ricos – … More Guia de bolso dos preconceitos contra os alemães

O canto da quizumba

Entre a ficção e a realidade, há inúmeros pontos de contacto e outras tantas diferenças. A propósito de Portugal lembrei-me de um conto moçambicano, do Alto Zambeze, que ouvi em tempos.E esta é a versão que recordo de memória. É claro que este conto termina muito bem, ou muito mal dependendo da perspectiva.  “Nsai era … More O canto da quizumba

Merkel e a fábula dos portugueses preguiçosos

Talvez a pretensão mais extraordinária do jornalismo político seja a de tentar entender o que faz mover determinado líder. Por mim falo. Acompanho Angela Merkel há década e meia. Segui o seu percurso desde os tempos de Secretária Geral da CDU até se tornar presidente do partido e chanceler. Tentei capturar o momento histórico que … More Merkel e a fábula dos portugueses preguiçosos

A sopa da minha avó

 Vila-Nova de Baixo. É um povoado sonolento encostado à “bila”, Vila-Real. As casas distribuem-se ao longo de duas estradas, a nacional, prenha de velocidade, e a estrada antiga, cujos seixos redondos e polidos  foram cobertos por asfalto. Uma fiada de ruínas, de casas  esboroadas, com a grandeza de outros tempos,  de fidalgos que passaram a remediados, esquecidas … More A sopa da minha avó

O charco

Vive-se uma espécie de sentimento de David lutando contra todos os Golias. Nada de novo na história portuguesa – dos mouros, à Restauração – feita na distância profunda entre o “ser ideal” e o “ser real”. A idiossincrasia nacional. Quando as esquadras portuguesas lançaram amarras para construir o império, o país era pobre, acantonado no … More O charco

Portusil, Brasogal ou alguém perdeu o juízo?

Mau, mau, mau. Tenho, como a maioria dos portugueses, uma relação esquizofrénica com o país. Enfurece-me o seu défice de responsabilidade moral, civil, criminal que é muito maior do que o défice das contas públicas. Enfurece-me o chicoespertismo, a cunhazinha, o doutorzinho e a cultura do desenrasca. Mas daí a negar Portugal três vezes vai … More Portusil, Brasogal ou alguém perdeu o juízo?

Pleno emprego para licenciados na Alemanha ou mordei a língua, mordei

Escutar o discurso que se produz em Portugal acerca da Alemanha é penoso. Pelas colunas dos comentadores irrompem com a maior naturalidade expressões como Deutschland über alles. Jornais e  blogs insurgem-se contra o Diktat e contra a imperatriz Merkel. São exposição verbalizada do preconceito, da ignorância, da banalidade e do autismo. Ou de todos eles. O … More Pleno emprego para licenciados na Alemanha ou mordei a língua, mordei