10 de Junho 2020

O QUE É AMAR UM PAÍS Agradeço ao senhor Presidente o convite para presidir à Comissão das comemorações do dia 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. Estas comemorações estavam para acontecer não só com outro formato, mas também noutro lugar, a Madeira. No poema inicial do seu livro intitulado Flash, … More 10 de Junho 2020

Migrantes

Quando olham para esta fotografia o que veem ? Eu vejo a minha neta mais nova, que não herdou os olhos castanhos da avó, nem os verdes da mãe, herdou os azuis do pai. Vejo um bebé lindo, de catálogo, pele clara, cabelo cor de manteiga açoreana, olhos cor de mar das Caraíbas. E se … More Migrantes

Vintage

Estou naquela fase belíssima da vida em que já tenho um passado, deixei pegadas. Não me detenho perante a aventura da vida como uma miúda, sem saber o que escolher em frente da montra da confeitaria apreciando as formas coloridas e caprichosas que se dirigem simultaneamente a vários sentidos ( a composição do extraordinário prazer … More Vintage

Porto

Temos que vigiar constantemente os amores. Segura o teu amor entre os dedos é um verso de Sophia que me ocorreu há pouco. Tirei esta fotografia depois de ficar a contemplar o desvelo com que a velha senhora, confundindo os seus cabelos com os cabelos do vento, prendia a bandeira do FCP impedindo que o … More Porto

O estado da Europa

Jean-Claude Juncker tomou hoje o pulso à Europa num discurso perante o Parlamento Europeu. Entre outras propostas afirmou que em 2019, todos os países da UE devem estar na zona euro, no espaço de Schengen (zona de livre circulação) e na união bancária. Ou seja propõe uma Europa a uma velocidade, tarefa que o Brexit … More O estado da Europa

Carta de despedida

Algo precisa ser feito quando o vazio nos ronda com sua lucidez implacável. Escrevo-te.  Não sei em que momento comecei a perder-te, nem tão pouco como sucedeu esta lenta despedida. O único que sinto é a tua ausência e ainda nem parti. Nunca tive jeito para dizer adeus e é o que tenho feito nos … More Carta de despedida

O regresso 

Era tão bom poder meter no bolso o ar da praia onde escrevo, o ar da praia quando o horizonte muda de cor, e respirá-lo pelas manhãs devagarinho. Seria parecido com as espirais ténues que continuam a sair pelos frascos de perfume vazios. Sal, pinheiros e uma quase vontade de chorar.  Quando as circunstâncias me … More O regresso 

Ser português

As minhas filhas depois de fazerem uma asneira qualquer, do género autorizar a cadela preta a sentar-se no meu sofá branco – onde é que eu estava com a cabeça?Onde? – quando confrontadas com as clássicas perguntas: “o que fizeste?” ou “o que se passou?” respondem com um invariável  e nihilista “nada”. Provavelmente noutras casas … More Ser português

A filha descartável

Esta crónica não tem a pretensão de ser imparcial, e não tem porque todos somos parte de alguma coisa, nos inscrevemos por alguma causa. Mas já lá vamos. A história do industrial milionário que andou décadas a furtar-se a reconhecer a paternidade, e quando, por fim o teste de ADN a provou, tenta deserdar a filha … More A filha descartável

Cicatrizes

Ela está lá. Quase ninguém a vê, porém está. É bem real. Falo de cicatrizes, do corpo, mas sobretudo da alma, de marcas que nos deixam o coração apertado no corpo como umas calças dois números abaixo do tamanho certo. Nada é fácil neste tema de fronteira entre dois mundos, o interior e o de … More Cicatrizes

Amigos, família, comida: assim se declina a saudade

1. Quarta-feira é dia de arroz doce na cantina da Deutsche Welle. Arroz doce alemão entenda-se. Branco e sem açúcar. Canela e açúcar são adicionados a gosto próprio. O certo é que o arroz doce é pretexto recorrente para divagarmos durante todo o almoço sobre as delícias da gastronomia portuguesa. Desgostosos com o que temos … More Amigos, família, comida: assim se declina a saudade

Pôr a escrita em dia

1. Escrevo sentada numa esplanada na Praça da Liberdade, no Porto. Um músico de rua toca evergreens – “Besa-me mucho”, “Yesterday”- no saxofone. O céu está azul-mais-que-azul e a luz do norte imita a de Lisboa, luz sem véu. Leve a brisa torna suportável o calor deste quase Agosto. Fervendo na chávena o café sabe-me … More Pôr a escrita em dia

O Prémio Leya

A minha vida anda tão aborrecida como a formação do governo alemão. Alguém já experimentou “a coligação governamental de Berlim” como tema de conversa? Bem, a conversa entra em rigor mortis. Estava em posta no meu “Ennui”, ao cabo de dias de confinamento em seminários e gabinetes, com manifesta falta de tema consistente e interessante … More O Prémio Leya

Histórias de fronteira: Namaacha- Lomahasha

Karingana wa karingana, em changana são palavras passaporte. Uma espécie de Era uma vez . Suspendem o tempo e abrem a porta às histórias.Viajemos. Relógio sem ponteiros. É a melhor imagem que encontro para descrever a Vila da Namaacha, a menos de uma centena de  quilómetros de Maputo. Já conheceu dias melhores e reluta em … More Histórias de fronteira: Namaacha- Lomahasha

Quarenta anos após a morte de Amílcar Cabral o que resta do seu sonho africano?

“Amílcar Cabral foi em meu entender o mais inteligente, o mais criativo e o mais brilhante de todos os dirigentes da luta de libertação dos povos africanos colonizados naquela altura pelo regime português”, afirma Manuel Alegre. O poeta, político português Manuel Alegre recorda-se de um dia em Argel, onde o português estava exilado, Amílcar Cabral … More Quarenta anos após a morte de Amílcar Cabral o que resta do seu sonho africano?

Porque é que Angela Merkel vai ganhar as legislativas alemãs de domingo?

1. Gobbledygook é um neologismo que descreve linguagem obscura ou difícil de compreender. A palavra, inspirada pelo grugulhar do peru, foi criada em 1944 pelo congressista norte-americano, Maury Maverick, que estava farto da linguagem indecifrável usada pelo governo e pelos políticos. Quem tem estado minimamente atento à política alemã sabe que um dos pontos fortes … More Porque é que Angela Merkel vai ganhar as legislativas alemãs de domingo?

Um chanceler e seu espião (ou a NSA não está fazer nada de novo)

Ninguém melhor que o historiador Hans-Peter Schwarz explicou as coisas numa simples frase: “o chefe de Governo fez figura de um fascinante director de circo ao lado do qual os diferentes artistas do Gabinete efectuaram melhor ou pior o seu número”. Em 1974 os tambores rufaram pela derradeira vez para Willy Brandt no circo de … More Um chanceler e seu espião (ou a NSA não está fazer nada de novo)

As férias ( ou porque estou mesmo a precisar delas)

Quarta-feira à noite, estava eu posta em sossego a ler, “O verdadeiro George Clooney”, um conto com o requintado humor do Luís Fernando Veríssimo, que abre da seguinte forma “longe de mim querer difamar alguém, mas acho que no caso do George Clooney o que está em jogo é autoestima da nossa espécie, os homens … More As férias ( ou porque estou mesmo a precisar delas)

Carta a M.

A única pergunta fazer nestes dias parece ser: é infeliz? Se é pode estar tranquilo. Se não é, aconselha-se a começar imediatamente um programa intensivo de infelicidade, rever Doutor Jivago, de David Lean, folhear a biografia de Clarice Lispector , ler “Sábado à Noite e Domingo de Manhã”, Alan Sillitoe, que retrata a vida infeliz … More Carta a M.

Isabel dos Santos, petrodólares e abutres

A realidade não é a preto-e-branco. Certo. Mas em alguns momentos é tão previsível. Como esta notícia . Isabel dos Santos, a filha mais velha do presidente de Angola, tornou-se na primeira bilionária africana, segundo a revista norte-americana Forbes. As ações de empresas cotadas em Portugal, caso do BPI e da ZON, juntamente com activos … More Isabel dos Santos, petrodólares e abutres

Antiga sede da PIDE será museu

A “Vila Algarve”, antiga prisão da PIDE/DGS em Lourenço Marques, hoje Maputo, capital de Moçambique, vai ser transformada em Museu da Resistência ao Colonialismo Português, anunciou o Ministério dos Combatentes moçambicano. O ministério abriu um concurso público para um projeto de restauro do edifício, situado na zona central da capital moçambicana, que se encontra abandonado … More Antiga sede da PIDE será museu