Ausência 

O café esfriou. Não o consigo beber. É amargo. Sabe a fracasso. O distraído beijo matinal que me pões nos lábios é como um livro de esqueci o enredo, mas que teima em permanecer nas minhas mãos. Sabe a rotina. Fechas a porta atrás de ti. Dizes até logo e alegras-te por não te deter. … More Ausência 

Saudade

Existir é um vasto exercício de pesquisar da vida um vago indício. Tudo é barro, à espera de escultura e que lhe comuniquem o sentimento do efémero.  E  eu escultora débil me pergunto: se a saudade que tenho tua, não é mais que saudade nossa?  E eu escultora débil me pergunto: se o efémero que … More Saudade

Viagem 

Quero ser vento que não mora, mas vai.Saltimbanco de terra em terra cujo movimento não conhece laço, Conhecer o mundo como um rosto amado. Quero sentir o chão debaixo dos pés descalços, a vastidão marinha, inventar o espanto. Percorrer muitas estradas  sem esquecer o caminho de casa.  Quero da vida ser medida e arquitecta Nunca … More Viagem 

Não sou sem ti

  Posso dormir toda a noite sob um céu infinito  amanhecer na praia com os cabelos deslaçados entre o sono e o prazer.  Posso ter um braço de homem a rodear a minha cintura  acordar com um beijo delicado acolhedor como um velho casaco.  Posso negar que queima  porque o teu sono se desprendeu do … More Não sou sem ti

Na tua margem 

   Porque fazes dos dias veleiros que conhecem os ventos e determinam meridianos.Porque és areia fina como mãos de príncipe onde me quebro em espuma  Porque o teu corpo agasalha longe das vozes da ventania  Porque a noite toma a forma do teu rosto  Porque quero permanecer naquele momento de assombro e perfeito em que … More Na tua margem 

Hello

“Não tenho mais segredos/Escondi-me nos teus dedos/Somos metades iguais” Ao procurar a profundidade em qualquer coisa encontrará sempre a poesia e a matemática. Tenho para mim que são sinónimos na interpretação da vida. Quando poesia e matemática se tocam nasce a música perfeita. Não acreditam? A banda sonora da nossa vida (a minha, a sua … More Hello