Prelúdio de Natal

Que manhã tão bonita! Acordei com o levíssimo rumor da neve a cair e com vontade de dizer bom dia à vida. As maravilhas do mundo são tantas, tantas, mas uma das minhas preferidas é o tempo de Advento. Estes dias serenos de preparação para o Nascimento do menino-Deus, que nos ajuda “a tecer a … More Prelúdio de Natal

Binómios e rap

“O Binómio de Newton é tão belo como a Vénus de Milo./ O que há é pouca gente para dar por isso”, escreveu Álvaro de Campos. As palavras do poeta podiam ter sido escritas para Johann Beurich, um adolescente alemão de Radebeul, perto de Dresden. Johann não é apenas um génio matemático, mas também um … More Binómios e rap

Cof,cof, hrrrmmm

Mal as luzes se apagam há um rumor, chamemos-lhe assim, que cresce. Em staccato forte ou martellato subito ecoa, nas Óperas ou salas de concerto, uma sinfonia barulhística, um contagiante “cof, cof, hrrrmmm”. E irritantemente tosse-se mais durante obras como as de Claude Debussy e do que em sinfonias poderosas como as de Peter Tchaikovsky.  … More Cof,cof, hrrrmmm

Timbilando

 Maputo tem uma vida cultural de fazer inveja a qualquer cidade europeia. Desde cinema ao ar livre, jazz ao vivo, contadores de histórias, exposições internacionais, lançamentos de livros ou festivais de música. A uma centena de metros do meu hotel fica o “Franco”, o Centro Cultural Franco-Moçambicano. O belo edíficio colonial, antigo Hotel Clube, construído … More Timbilando

“Mudness”

É um daqueles países com um pé no mundo (hiper)desenvolvido e outro no mundo em desenvolvimento. País de uma beleza perturbante e de uma delicadeza quase subversiva. A Malásia não é apenas o país dos caçadores de cabeças, dos orangotangos, das Torres Petronas e do concurso “Íman procura-se”. Para o caso de termos esquecido que … More “Mudness”