África Minha

  Cheguei à fronteira de Ressano Garcia embalada pela canção do bom malandro do motorista moçambicano. Em duas horas de viagem, de forma gráfica, Marino desfiou a sua biografia. Alucinante filme em fast forward. Os estudos em Cuba, a passagem pela Alemanha, as mulheres que o sustentaram, o filho que não conhece em Heidelberg, as … More África Minha

Próxima estação

Gosto de estações de comboios. De malas revelando pedaços da sua vida. De encontros, reencontros e adeuses. A linha de comboio une as pontas à história. Ou desata-as. Pelo meio atravessa, invisível, o mundo interior dos que partem e dos que ficam. Apaixonei-me em Maputo. Por um edíficio. A centenária estação dos Caminhos de Ferro … More Próxima estação

As capulanas falam

  À procura de capulanas em Maputo. Não na Casa Elefante – sobre ela há pouco a dizer, é “apenas” a mais bela loja de tecidos africanos que conheço – mas nas ruas da cidade. E vejo muitas, num sortido tutti frutti de cores e “estórias”. Sim “estórias” porque as capulanas falam. São vida, amor, … More As capulanas falam

Retórica e realidade

Manhã de sol, segunda-feira, Avenida 25 de Setembro (data que evoca o ínicio  símbólico da luta armada contra o colonialismo português). Artesãos, sentados no chão, vendem estátuas em madeira, caixinhas, pentes. Jovens vestidos de colete amarelo ( patrocinado por uma empresa de telecomunicação de que o Presidente  Armando Guebuza é dono) estendem carregamentos telefónicos. Taxistas legais … More Retórica e realidade

Timbilando

 Maputo tem uma vida cultural de fazer inveja a qualquer cidade europeia. Desde cinema ao ar livre, jazz ao vivo, contadores de histórias, exposições internacionais, lançamentos de livros ou festivais de música. A uma centena de metros do meu hotel fica o “Franco”, o Centro Cultural Franco-Moçambicano. O belo edíficio colonial, antigo Hotel Clube, construído … More Timbilando