Maminhas

O Facebook pôs-me de costas viradas para a sala e com orelhas de burro durante 3 dias. O motivo ? Publiquei uma fotografia da Madonna com os seios desnudos. Pecado capital no universo zuckbergiano onde todos os seres não possuem mamilos, essa perversão, e são assexuados como os anjos. Por falar em anjos, discussões infindáveis … More Maminhas

O que tem o Facebook a ver com a ponte aérea ? *

Quando abro o Facebook sinto-me como um fotógrafo posicionado numa janela com uma lente potente. E posso escolher o detalhe ou o acessório. Gosto de ver os meus amigos reais ou virtuais felizes. Não aponto a lente para pensamentos mesquinhos e maledicentes. Fascinam-me posts bem humorados e sobre comida. Viajo e deslumbro-me  com as fotografias … More O que tem o Facebook a ver com a ponte aérea ? *

Book a Tiger

1. Como em tudo na vida, no Facebook também é preciso moderação no consumo. Tome-se o caso de hoje. O certamente bem intencionado algoritmo recomendou-me a página “Book a Tiger”. Tocou de imediato uma sirene na minha cabeça. Que proposta era aquela? Desconfio do algoritmo do Facebook desde que me aconselhou vários desportos radicais. Onde … More Book a Tiger

O velho de Bona

Há uma tira da Mafalda que dizia ” e não é neste mundo há cada vez mais gente e cada vez menos pessoas?”. Entre o ser gente e o ser pessoa basta às vezes um pequeno gesto. Ou um olhar. Esta tarde passei por ele numa rua de Bona. Não numa rua qualquer, mas numa … More O velho de Bona

O Prémio Leya

A minha vida anda tão aborrecida como a formação do governo alemão. Alguém já experimentou “a coligação governamental de Berlim” como tema de conversa? Bem, a conversa entra em rigor mortis. Estava em posta no meu “Ennui”, ao cabo de dias de confinamento em seminários e gabinetes, com manifesta falta de tema consistente e interessante … More O Prémio Leya

Ciladas da língua

Comecei por brincadeira o jogo, que lhes permite refrescar a língua, conhecer a gramática e dar valentes gargalhadas. “ Como é mesmo mami? Eu hei, tu hás, ele há, nós ‘hamos’”? Curiosamente, ou talvez não, nunca erram a segunda pessoa do plural (clap,clap à educação católica e aos belíssimos salmos). Lá fora o ribombar longínquo … More Ciladas da língua

Feliz Natal!

Tive o privilégio de crescer a acreditar na bondade, na nobreza humana. Herdei um mapa do belo, dos territórios familiares do afecto e da pertença. O cheiro do pão quente ao romper da manhã, o pão-de-ló caseiro, o reflexo da lua nos carris do eléctrico, a interpelação diária do Tejo, o céu de Lisboa, azul … More Feliz Natal!

Jornalismo ?

“Toda a vizinhança proclama convicta: “Os jornais servem para fazer embrulhos”. E é uma das raras vezes em que todos estão de acordo.” Cecília Meireles, in ‘Mar Absoluto’ Lembrei-me deste poema da Cecília Meireles a propósito de um post certeiro que o António Granado colocou hoje no Facebook. Chama-se “avisos” à leitura, confrangedora,  de muita … More Jornalismo ?

Deus no Facebook

Prelúdio: Descendência de férias em Portugal a ser estragada com mimos. Comunicação reduzida a uns telefonemas breves – “sim Mami estamos óptimas”, leia-se óptimas longe das tuas asas do tamanho das de um A 380… – e uns sms, “envias por correio os meus livros para eu poder fazer os trabalhos de casa” ou “podes … More Deus no Facebook

Elikia

Os analistas são unânimes: o acesso à internet no continente africano será feito cada vez mais via telefone móvel e a batalha pelo mercado começou à muito. A líder de mercado BlackBerry enfrenta crescente concorrência e a partir de hoje também de um smartphone cem por cento africano. O congolês Vérone Mankou lançou hoje o … More Elikia

Like A Hug

Estou aqui às voltas com uma invenção. O meu lado geek está fascinado, o meu lado emocional diz-me “que disparate”. Pois bem é assim: investigadores do MIT desenvolveram um colete, o “Like A Hug”, que “abraça” quem o usa sempre que um “amigo” no Facebook carrega em “Like” . A ideia não é nova, já … More Like A Hug

Coisas que me apoquentam ou post sem nenhum interesse particular

Há dias em que uma pessoa sente que não se devia ter levantado da cama ( às 4.30 da madrugada.Ohmmm).Em particular depois de ter estado a ler, “Kongo: Eine Geschichte”, até ser derrotada pelo sono. Arrastei-me dos lençóis quentinhos para os nove graus exteriores, NOVE, e sem tomar café porque a máquina de café, avariada, … More Coisas que me apoquentam ou post sem nenhum interesse particular

Publicado originalmente em Domadora de Camaleões :
As “Áfricas” são um puzzle complexo. Onde os conceitos não são os nossos. Com Richard Kapuschinski e com as viagens que fiz ao continente africano comecei a detestar as pessoas vêm para África e vivem na sua “Pequena Europa” e “depois regressam gabando-se de terem vivido em África,…

Post materialista ou is there a life without iPhone?

Estou a braços com um problema. Grande. Chama-se iPhone, ou melhor, chamava-se porque o perdi. Deixei de ter o mundo ao alcance de um toque, de poder verificar os emails, as breaking news e as novidades no Facebook. Dava-lhe uma palavra e o almighty Google debitava resultados. Se tivesse uma boca o meu iPhone, tinha-o … More Post materialista ou is there a life without iPhone?

Óhhh Mamiiiii

Está uma pessoa em sossego a tentar escrever. De súbito estala uma tempestade no andar de baixo. “Empresta-me o teu iPhone para jogar Temple run. Não, tu não me emprestaste o teu livro! Essa tesoura é minha. Não é minha. És uma parva.Quem diz é quem é. Vou contar à mami que mexeste nas pinturas … More Óhhh Mamiiiii

“A janela está fechada e o desespero é estanque”*

Os guineenses vivem o desconforto do perigo e ele é real. Breve apontamento da demência. Leio no Facebook, no perfil de um cooperante, que no Hospital Simão Mendes em Bissau falta combustível para as ambulâncias e para os geradores. Há cortes constantes de electricidade. Duas pessoas morreram esta madrugada nos cuidados intensivos porque o pessoal … More “A janela está fechada e o desespero é estanque”*

E os paizinhos não tem uma função essencial na educação dos filhos?

Disclaimer: Desconfio dos extremismos. Costumo dizer que não sou feminista, mas feminina. Agradeço as conquistas dos movimentos de defesa da mulher embora seja contra o grito da década de setenta de “primeiro eu!”. Recuso qualquer regresso a uma ditadura de “fadas do lar” ou um discurso culpabilizador da mulher-mãe-trabalhadora. Insisto que a opção de modelos … More E os paizinhos não tem uma função essencial na educação dos filhos?

Momento nostálgico

Confesso: sou excêntrica. Nesta época de comunicação instantânea ainda uso esse meio de comunicação anacrónico que é o postal. Gosto das imagens de longínquas latitudes e povos antigos, de praias onde o vento corre a direito, de animais e sabores que não sei contar. Não faço viagem sem remeter pedacinhos de mundo com um selo … More Momento nostálgico

Sorry, too much information…

Com o zelo dos convertidos ao calendário electrónico,  uma conhecida perguntou-me, num tom entre o horrorizado e o comiserado, “ainda usas uma agenda de papel?”. “E como é que sincronizas?”. Respirei fundo, ohhommmmm. Não sincronizo. Sou T.M.I.-fóbica. Tenho uma  clássica agenda Moleskine de capa preta, organizada por semanas, com suficiente espaço para fazer anotações (e … More Sorry, too much information…

Os inquisidores

Nalguns países o hímen funciona como um tranquilizante social. É o caso do Egipto onde as mulheres são vítimas de um duplo padrão moral onde tudo lhes é permitido a eles, os inquisidores, os guardiões da castidade alheia, nada lhes é tolerado a elas. A bem da virtude, da tradição ou do Islão – a … More Os inquisidores