Shame on you

Leio na Der Spiegel e não quero acreditar. A terceira maior força política húngara, o partido de extrema-direita Jobbik apresentou uma moção parlamentar para que sejam registados o judeus no país por “constituirem uma ameaça para a segurança nacional”. De qualquer século que se olhe a história da Europa encontram-se judeus a ser perseguidos (e … More Shame on you

Day of the Girl Child

Diariamente acontecem coisas terríveis, e não se podemos sofrer por todas elas, não podemos ignorar que elas existem. Na sociedade hípermediatizada em que vivemos quando um avião cai sob o Atlântico, um tsumani espalha morte e destruição no Japão, ou uma criança morre de fome em Angola, todos ficam a saber. Talvez por isso, por … More Day of the Girl Child

Helmut Kohl, o ícone

O que é um “grande homem”? Define-se por uma categoria moral? Ou pelo impacto que a sua acção teve? Este é um debate interessante, não apenas para historiadores, mas também para jornalistas. Os “grandes homens” (e mulheres já agora) são capazes do melhor e do pior, ao mesmo tempo. Têm tendência para ter defeitos proporcionais … More Helmut Kohl, o ícone

A união faz a força ? Digam isso às mulheres…

Em a Insustentável Leveza do Ser Milan Kundera escreveu que o abismo maior é o da cama de casal, entre dois corpos, o da mulher e do marido. Talvez. Tenho para mim que os maiores abismos e as traições mais obscenas nas relações humanas são entre mulheres. Entre as leoas solitárias que não dão direito … More A união faz a força ? Digam isso às mulheres…

A propósito de Grass lembrei-me de Fest

Se é possível falar de um “quinto poder”, um poder intelectual na Alemanha, então o escritor Günter Grass e o historiador Joachim Fest [entretanto falecido] são dois dos seus representantes mais influentes. Ambos da geração dos Flakhelfer – que designa os alemães que na adolescência foram chamados a entrar numa guerra perdida – Grass, o … More A propósito de Grass lembrei-me de Fest

Merkel e a fábula dos portugueses preguiçosos

Talvez a pretensão mais extraordinária do jornalismo político seja a de tentar entender o que faz mover determinado líder. Por mim falo. Acompanho Angela Merkel há década e meia. Segui o seu percurso desde os tempos de Secretária Geral da CDU até se tornar presidente do partido e chanceler. Tentei capturar o momento histórico que … More Merkel e a fábula dos portugueses preguiçosos

Quotas para mulheres? Ainda é preciso perguntar?

Passou uma década e nada aconteceu. Rigorosamente nada. O acordo voluntário para aumentar a representação de mulheres no topo das empresas entre o então governo alemão, o tal da geração de 68, e o empresariado foi, se quisermos ser benévolos, homeopático. Apenas 2,2 por cento dos actuais gestores de topo na Alemanha são do sexo … More Quotas para mulheres? Ainda é preciso perguntar?