Surdos 

Foram cinco dias em Lisboa a ouvir histórias. Mais ou menos íntimas, pequenos e grandes sonhos, angústias e felicidades. Quase todas elas fora norma, inesperadas.  Uma amiga flirta com a ideia de, tendo como capital uma herança criar uma ONG de empoderamento de mulheres em Cuba. Outra planeia fazer a mítica Route 66 com um … More Surdos 

O poder do elogio

  Por vezes andamos às voltas com o comprimento da vida, sempre breve, tão breve, que nos esquecemos de dar largura à sua existência. Que sejam desiguais as contas. Por cada crítica feita, dois elogios. Por cada amargura, dois abraços. Por cada esquecimento, dois sorrisos rasgados. Ao acendermos a luz no outro, não deixamos que a nossa … More O poder do elogio

Toma conta de nós 

Os nossos amigos de infância nunca são pessoas comuns. São o pavimento da memória de dias felizes, de um tempo mágico onde tudo estava certo. Achamos que nada pode acontecer aos nossos amigos de infância com a mesma naturalidade com que à  mesa do café se conversa de trivialidades. Será por inocência? Pelo medo de … More Toma conta de nós 

Falemos do tempo

Abre-se o Facebook, lê-se o email ou conversa-se com amigos ou conhecidos de circunstância e lá vem ele: o tempo. Para muitos falar do tempo é algo supérfluo, small talk para quebrar o gelo. Fiquei a pensar nisso. Conta o Luis Sepúlveda que um dia, num encontro de escritores, um autor escandinavo se apresentou dizendo … More Falemos do tempo

Aos quarenta

Dizem-me que  é tempo de balanço. De me debruçar na varanda da vida. Convoco os anos em traços breves. No pátio da infância havia o embalo da minha mãe sereníssima e a areia de que se constroem os sonhos. Cedo me fascinaram as palavras e o atlas. Eram uma fechadura para o mundo O meu, … More Aos quarenta