Pelas barbas do Profeta

    Hoje somos todos humoristas franceses em nome dos direitos, liberdades, garantias da nossa sociedade livre e plural. As piores e mais cruéis caricaturas de Maomé, as maiores ofensas ao profeta têm sido assinadas pelos que matam impiedosamente em seu nome, pelo radicalismo islâmico brutal e intempestivo, não pelos cartoonistas dinamarqueses, não pelos humoristas … More Pelas barbas do Profeta

Porque é que certas coisas banais têm a ver com a liberdade ?

Na defesa de valores não pode haver lugar para Pilatos. Antes de sermos apanhados de surpresa por uma total inversão de valores, é bom estar atento aos sinais. Estes são os factos: uma adolescente muçulmana pretendia não ter de frequentar aulas de natação, numa escola de Frankfurt, mesmo usando burkini, porque se sentia ofendida nas … More Porque é que certas coisas banais têm a ver com a liberdade ?

Infiéis

Há aqui qualquer coisa que não bate certo. À sombra do Estado de Direito alemão existe uma justiça paralela. Em cidades como Berlim ou Bremen os problemas de violência familiar, em famílias muçulmanas, são resolvidos, à luz da Sharia, por “Juízes de Paz”, que são em simultâneo Imans. Sob a capa da liberdade religiosa, na … More Infiéis

Inquietudes

A espécie de clausura que a violência põe em torno destes meninos e o resto mundo não lhes dá um ar infeliz. Eles sorriem e isso perturba-me.  Inquieta-me a intolerância transformada em ênfase. O outro transformado em ameaça. Os factos arredondados de modo a que entrem numa narrativa preestabelecida. E eles sorriem. Esta imagem que … More Inquietudes

Ainda o Profeta

A lógica da espiral é conhecida. Provocação e ódio geram violência, violência cega gera intolerância, intolerância gera provocação e ódio. Estamos a um passo de cair numa ratoeira. O Islão não se declina em cegueira ideológica, violência e terrorismo,até porque se percebe que as demonstrações de força radicais escondem a fraqueza de que não tem … More Ainda o Profeta

Outra vez o turbante de Maomé

Tique-tac, tique-tac. Dois relógios estão a contar o tempo na Europa: o relógio do radicalismo islamismo e o relógio democrático. O relógio que empareda mulheres atrás de burqas e apedreja adúlteros e o relógio das liberdades, direitos e garantias. Tolerar e compreender outro não significa abdicar dos nossos valores, nem da nossa herança judaico-cristã, nem … More Outra vez o turbante de Maomé