O buraco no bolso do casaco

Oh, que sossego! Grandes nuvens cinzentas riscam o céu. Ameaça de neve que tarda em querer cair. Gosto da paisagem de Dezembro, das silhuetas nuas da árvores que dir-se-iam feitas para serem desenhadas a carvão.

Aproveito a ausência da família para cumprir o meu papel de duente, satisfazendo desejos expressos, adivinhando outros.
Rumo ao centro. Passeio pelo mercadinho de Natal de Bad Godesberg, com as suas barraquinhas de madeira, velas perfumadas, artesanato alemão e do Oriente. Ao som de Oh du fröhliche, uma das mais conhecidas canções de Natal alemãs, interpretada por uma orquestra escolar, prossigo o passeio e saboreio amêndoas caramelizadas quentes. Detenho-me em frente presépio. Ponto de chegada. Todos os anos, no mesmo local em frente ao teatro é montado um bonito presépio. Um sereníssimo convite à reflexão. A simplicidade que o Natal nos propõe não é o simplismo ágil das frases-feitas, mas como escreve José Tolentino de Mendonça, “os gestos que melhor o desenham não são os da coreografia previsível das convenções”.

Quando o Luís Fernando Veríssimo trabalhava em publicidade, e fartíssimo dos clientes que queriam reinventar o Natal e enviar uma “mensagem diferente”, cool, sugeriu um postal completamente em branco, só a frase “aquelas coisas de sempre…” num canto. A proposta foi rejeitada. Cool ma non troppo.

Encontrei os livros que queria, coloquei no correio os cartões de Boas Festas – não há email, nem postal digital que tenha o encanto de umas poucas palavras manuscritas – completei a to list. Tempo de regressar a casa.

Descubro tarde demais. De repente dou comigo em frente ao carro,os dedos anestesiados pelo frio e pelo peso dos sacos (ainda não me rendi aos livros electrónicos ohmmm) e nem sinal da chave do carro. Vasculho a minha mala que se assemelha à gruta de Ali Baba desafiando qualquer feng shui. Comigo carrego múltiplas canetas, marcadores e um caderninho – para anotar o que me inquieta, as incomunicabilidades, ou o que me faz rir – a agenda Moleskine, o segundo homem da minha vida – não,não é o que estão a pensar, é o iPhone – as músicas que me fazem feliz, sabedorias incompletas recortadas do jornal diário, dois ou três batons, chocolates semi-consumidos, uns objectos inconfessáveis, outros não identificáveis que as miúdas vão atirando lá para dentro. Nada de chaves, nada.

Minutos mais tarde lembrei-me – sim porque a partir dos quarenta a memória não é o que era – que tinha colocado as chaves do carro no bolso do casaco. Que por acaso tinha um buraco. Já lhe aconteceu ter o bolso do casaco descosido? E ter procurar as chaves ou as moedas no forro? Não há estratégia, apenas paciência e perseverança. Como o buraco no bolso do casaco a vida oferece-se com tantas perspectivas inesperadas e convida-nos a olhá-la por outros ângulos (ou então a controlá-la de tal forma, costurando todos os buracos e fechando a porta ao elemento surpresa).

Anúncios

9 thoughts on “O buraco no bolso do casaco

  1. Aqui há uns anos também perdi a chave do carro (alugado) por causa de um bolso furado nos calções. Só descobri a falta das chaves quando voltei a tentar entrar no carro, 3 horas depois…
    Por sorte o rapaz que andava a cobrar o “parking” encontrou-as e deixou um bilhete no para-brisas. Mesmo assim foi uma aventura (falada em italiano) recuperar as chaves.
    Tudo isto na cidade de Alghero, a mais de 100km do apartamento que alugamos…

    Gostar

    1. Upssss. Deve ter sido um sufoco.
      Eu tive a sorte da chave estar dentro do forro do casaco. Deu trabalho a retirar, mas consegui alargando o buraco já existente. Agora no topo da to do list doméstica está coser o bolso (ou melhor pedir à minha Mami que o faça 🙂 , que a minha relação com agulhas é a mesma dos gatos com a água).

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s