Galdérias

 

O século XXI nasceu um puritano disfarçado de tolerante, dizia a Inês Pedrosa. Eu acrescento cada vez mais puritano e cada menos tolerante. Olhe-se para o Uganda. A bem da virtude, da moral ou da integridade – a lista de prerrogativas é extensa e sempre declinada no masculino – dilaceram-se a dignidade, cometem-se crimes contra a autodeterminação individual. O país prepara-se para regressar à era do ditador Idi Amin e proibir o uso de mini-saias.

“Qualquer peça de vestuário que exponha partes íntimas do corpo humano, em particular zonas eróticas, são proibidas. Qualquer peça de vestuário acima do joelho será proibida. Qualquer mulher que use mini-saia será presa”, explica Simon Lokodo, o ministro da Ética e Integridade ugandês. O mesmo que considera que as mulheres vítimas de violação são parcialmente culpadas por serem “provocadoras”. Esta inaceitável diminuição da mulher – porque é que a liberdade da mulher incomoda tanto? E porque é que a sua sexualidade assusta? – assenta num pensamento monolítico: se a mulher não é uma santa, e aparentemente para estas luminárias à mulher de César não basta sê-lo há que parecê-lo, inevitavelmente será uma galdéria, ou uma puta, pardon my french.

Não há condescendência possível para com este pensamento castrador. Se o ministro uganiano está tão preocupado com a imoralidade lance uma cruzada contra a corrupção e a pobreza. Essas sim são imorais.

A primeira coisa a ensinar-se a uma criança, uma espécie de bê-a-bá da educação, deveria ser o respeito. É a rocha sobre a qual se constrói a tolerância e o amor pelo outro. Só o respeito permite entender que o corpo da mulher vale tanto como o do homem. Ah e ambos nasceram nus.

 

PS- Quando leio projectos de lei como estes apetece-me mandar os seus autores “arranjar uma vida”. Ou então ter bom sexo. Parte do problema deve passar por aí, creio.


One thought on “Galdérias

  1. Bem, na Alemanha penso que também é proibido uma pessoa andar na rua em roupa interior.
    Em todas as civilizações e culturas e países há regras sobre vestuário. E as regras de hoje são mais laxas do que no passado. No passado, a minissaia também seria proibida em Portugal. Ou na Alemanha.
    Tudo isto para dizer que o Uganda estará eventualmente menos avançado do que a Alemanha. Mas é apenas esse o problema – menos avanço. Quanto ao mais, leis sobre o vestuário, mais ou menos estritas, existem por todo o lado.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s