O comunismo chinês é lindo…

O “apetite voraz” da China por madeira, combinado com a corrupção e a fraca aplicação das leis em Moçambique, poderá levar o país lusófono a perder toda a sua madeira nobre em cinco anos, alerta um relatório hoje divulgado.
Intitulado “Apetite por destruição: O comércio chinês de madeira ilegal”, o relatório, lançado em Pequim pela Agência de Investigação Ambiental (AIA), acusa a China de ser atualmente o maior consumidor de madeira ilegal, importando madeira roubada por organizações criminosas em grande escala.

Embora os últimos dez anos tenham registado um enorme progresso na proteção das florestas em todo o mundo contra a exploração madeireira ilegal – com os EUA, a UE e a Austrália a proibirem a entrada de madeira ilegal nos seus mercados – a China está a minar esses avanços, alerta a organização sediada em Londres.
Enquanto toma medidas vigorosas para proteger e replantar as suas próprias florestas, a China apoia uma vasta e voraz indústria de processamento de madeira que se baseia sobretudo na importação da matéria-prima.

“A China está hoje a exportar a desflorestação em todo o mundo”, avisou Faith Doherty, chefe da campanha florestal da AIA.  “Qualquer progresso na salvaguarda das florestas do mundo está a ser minado, a menos que o Governo chinês atue rapidamente e decididamente para
reforçar a aplicação da legislação e assegurar que a madeira ilegal é proibida de entrar nos seus mercados”, acrescentou.

LUSA

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s