Deus no Facebook

Prelúdio: Descendência de férias em Portugal a ser estragada com mimos. Comunicação reduzida a uns telefonemas breves – “sim Mami estamos óptimas”, leia-se óptimas longe das tuas asas do tamanho das de um A 380… – e uns sms, “envias por correio os meus livros para eu poder fazer os trabalhos de casa” ou “podes ligar agora”.

Primeiro acto: Mãe na redacção, com a cabeça entre as sanções europeias ao Irão e a crise na alimentar no mundo. Plim. Olho para o visor. Uma notificação. “Mami ich habe eine Frage”. Este é o anzol para o diálogo preferido pela mais nova. “Sim?”, digito. “Deus existe mesmo?”.

 Preciso de um cappuccino duplo. Já! “Querida, a mami não pode responder a essa pergunta por sms”. Talvez nem uma tese de doutoramento me chegue. “Responde no Facebook”, escreve a espertalhona, que nasceu com um ponto de interrogação agarrado. Preciso com urgência de umas escadas de incêndio para a sabedoria. “Agora não posso querida, mas quando chegares conversamos”. Mãe 1 – Matilde 0.

 Segundo acto: Ganhei uns dias, penso. Santa ingenuidade. A Matilde não seria ela se não interrogasse tudo com veemência. “E se Deus for uma máquina fotográfica?”. “???”. “Assim do tipo câmara do iPhone, que vai tirando fotografias nossas e pondo num álbum do Facebook lá em cima e depois põe “like” nas nossas acções?”. Uma tese interessante para a onipresença divina. Será Deus uma Leika? Ohmmmmmm. Mãe 1 – Matilde 1.

Terceiro acto: Estou tramada com esta miúda e ainda nem chegou à adolescência. Se eu lhe disser para colocar as interrogações teológicas à avó estarei a ser muito mazinha? Ou ao tio-avô bispo (há algumas vantagens em ter um teólogo para as urgências)?

( A continuar…)

Anúncios

4 thoughts on “Deus no Facebook

      1. Sabe que depois de me desligar pensei que o comentário pudesse ser mal entendido. Mas a sua resposta Ohm tranquilizou-me 🙂
        Peço desculpa de não ter especificado melhor:
        Queria mesmo dizer potencial eléctrico!. Tudo o que tem mais a ver com volts, energia, trovoadas, etc. 🙂

        Gostar

  1. Que texto maravilhoso. Conte-nos por favor os desenvolvimentos. O meu filho mais velho tinha algumas saídas semelhantes às da Matilde, sorrio sempre quando o revejo no que escreve.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s