Caleidoscópio – Dia 3, 4, 5

Há uma fotografia de Luiz Braga, que se enquadra na exposição No olho da rua, que mostra o detalhe de uma porta, em Belém do Pará, com a sua fechadura, e sobre a fechadura um pequeno prego com a função prosaica de guardar a chave de casa. Do lado de fora.

É metáfora belíssima da Amazónia, que é um mundo dentro do grande mundo e que nem sempre coincide com este. Embora a porta esteja fechada, a chave está lá para quem queira passar a ombreira da porta.

Nestes dias em que trabalhei na Rádio Rural de Santarém – uma rádio católica com 48 anos de existência e uma história belíssima – tive o privilégio de espreitar pela porta de um território entre o mito e a fronteira. Ouvi histórias, estranhas aos olhos de quem não conhece o universo amazónico – como a do Bispo, não vou dizer o nome, que criava uma jibóia no quintal e mandava colocar cobras no sótão da casa para controlar a praga de ratos – escutei música cabocla, li poesia, provei os sabores da floresta – tapeberá, açaí, cupuaçú, cacau  – e dos rios – pirarucu, tambaqui, tacacá, avium – procurei mapear essa geografia de imensidão, essa Amazónia caleidoscópica. Que não é só recursos naturais, harmonia e exotismo, é feita de pessoas, dos seus dramas e alegrias diárias, de profundas injustiças, violência, mas também de modernidade e civilização (que já existia antes da rede Globo ter “descoberto” a Amazónia, mas isso é outro tema).

A porta está um bocadinho aberta, levo comigo o infinito de certos momentos. Esse rio (s) é a minha rua, como diz a canção.

PS – A fotografia que ilustra este post é do tacacá, a sopa típica desta região feita  de camarão seco, goma, jambu (erva anestesiante, literalmente) e tucupi (caldo obtido  da mandioca após fervura para extrair o veneno).

Anúncios

5 thoughts on “Caleidoscópio – Dia 3, 4, 5

  1. Estou a gostar muito desta série de posts. A história da fechadura é muito engraçada e significativa. E eu não sabia que a mandioca era venenosa.

    Gostar

    1. Gi existem duas categorias de mandioca ( e várias espécies diferentes) a mandioca brava (venenosa devido ao seu alto teor de ácido cianídrico) e a mandioca mansa, conhecida também como mandioca doce, macaxeira ou aipim. Macaxeira frita é uma delícia : )

      Gostar

  2. É mesmo, há uma magia nas viagens que nos proporciona, oriunda num fascinante estilo mix que combina afetos e reportagem nat geo.:) Continuação dessas odisseias pela vida e pelos seus vários lugares

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s