Presidente interino e primeiro-ministro guineenses em liberdade

Bissau, 27 abr (Lusa) – O Presidente interino da Guiné-Bissau, Raimundo Pereira, e o primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, ambos detidos desde o golpe de Estado de 12 de abril, foram hoje libertados, disse à Lusa uma familiar do chefe do Governo.

De acordo com Fátima da Velha, sobrinha de Carlos Gomes Júnior, o primeiro-ministro guineense seguiu num avião em que viajaram os chefes das Forças Armadas de três países da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) que visitaram Bissau hoje.

“O meu tio saiu. Sei que ele foi no mesmo avião com aquele grupo da CEDEAO. É um sentimento indescritível”, disse Fátima da Velha, que dançava e cantava em frente da sede do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), partido no poder agté ao golpe do dia 12, de que Carlos Gomes Júnior é líder.

No mesmo avião também seguiu Raimundo Pereira, Presidente interino do país, que igualmente estava detido.

O Presidente interino e o primeiro-ministro são esperados hoje em Abidjan, segundo disse agência france Presse fonte da Presidência da Costa do Marfim.

Centenas de populares de Bissau afluíram hoje à sede do PAIGC logo que a notícia da libertação de Carlos Gomes Júnior e de Raimundo Pereira se começou a espalhar pela capital guineense.

“É impossível explicar aquilo que eu estou a sentir neste momento, que o povo está a sentir, que o PAIGC está a sentir”, reforçou Fátima da Velha, entre abraços de mulheres do partido que também não escondiam a sua satisfação.

“Sei que ele viajou. Fui informada pelos colegas”, sublinhou Fátima da Velha, funcionária do aeroporto internacional Osvaldo Vieira de Bissau.

A sobrinha de Carlos Gomes Júnior diz ainda que a libertação de Carlos Gomes Júnior e de Raimundo Pereira ficou a dever-se “à boa compreensão do Estado-Maior General das Forças Armadas”.

“Acho que chegaram à conclusão de libertar o Carlos Gomes Júnior e o Raimundo Pereira para resolver este problema, para começar a dar os primeiros passos para a resolução deste problema”, defendeu a sobrinha do primeiro-ministro guineense.

Fátima da Velha destacou ainda o facto de que, a partir de agora, Carlos Gomes Júnior está em liberdade e “pode receber um bom tratamento médico” já que, diz, ele sofre de diabetes.

“Ninguém gosta de ter um familiar preso e muito menos nas mãos de militares”, afirmou Fátima da Velha, mostrando-se confiante de que Carlos Gomes Júnior não abandonará a política.

“Contamos que ele vai ser Presidente uma vez, duas vezes, porque uma pessoa que foi escolhida pelo povo, vai continuar a ganhar nas urnas. ‘Cadogo’ [nome por que é popularmente conhecido] é o Mandela da Guiné-Bissau”, enfatizou a sobrinha.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s