“A janela está fechada e o desespero é estanque”*

Os guineenses vivem o desconforto do perigo e ele é real. Breve apontamento da demência.

Leio no Facebook, no perfil de um cooperante, que no Hospital Simão Mendes em Bissau falta combustível para as ambulâncias e para os geradores. Há cortes constantes de electricidade. Duas pessoas morreram esta madrugada nos cuidados intensivos porque o pessoal médico não consegue chegar ao hospital. Os doentes e o pessoal do Hospital estão sem alimentação desde sexta-feira. E os mortos não podem ser enterrados porque as ambulâncias estão sem combustível para devolver os corpos às famílias.

* A frase que serve de título é de Pedro Rosa Mendes

PS- Quem conhece o Simão Mendes, um hospital que é um soco no estômago, onde falta tudo, sabe que a ausência do pouco que há pode ser a linha ténue que agarra a vida.


3 thoughts on ““A janela está fechada e o desespero é estanque”*

  1. Eu conheci o Hospital Simão Mendes.
    É mais do que um enorme soco no estômago.
    Tanta gente que se esforçou por fazer alguma coisa e tentar minorar o sofrimento….em vão.
    Recordo como se fosse hoje do 1ª ida …os cheiros,os gemidos contidos,as mães deitadas no chão.
    Não consegui conter as lágrimas.
    E hoje uma vez mais.

    Obrigado por dar a conhecer MAIS do que os « media » veículam…..poucochino,contraditório e demasiado « filtrado ».

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s