O Pedro

Disclaimer: O Pedro Rosa Mendes é meu amigo e um dos jornalistas que mais admiro em Portugal. Pela verticalidade, pela seriedade, pelo talento e maestria com que usa as palavras e sobretudo pela Independência.

Trocámos várias mensagens durante a emissão o “Reencontro” na RTP 1 e numa delas o Pedro disse-me “vou escrever uma crónica sobre isto. Nem que seja a última”.

As palavras de Pedro Rosa Mendes aos microfones da Antena 1 – um retrato em que ninguém fica bem ao espelho, nem a elite portuguesa, nem os engravatados angolanos – incomodaram o “baton da ditadura” e alguns serviçais lusos que vendem princípios a preço de saldo. O jornalista incómodo foi, num trejeito de autoritarismo que Abril não apagou, “saneado”. Se isto não é um escândalo, o que será?

A verdade sobre a “oleocracia” angolana, país onde a cornucópia da riqueza é restrita a alguns e mais de metade da população vive na mais abjecta pobreza ,é uma fronteira que não se atravessa. É um toque de lepra.

Enquanto os políticos angolanos se continuarem a comportar como abutres e os petrodólares esmagarem qualquer resquício de decência ou consciência continuaremos a ter os “pobrezinhos” e os “mutilados” servidos pelo Natal a apelar à lágrima. Os angolanos merecem mais, muito mais que isto. Nós portugueses também. E pessoas com a coragem do Pedro merecem uma profunda vénia.

Anúncios

13 thoughts on “O Pedro

  1. Importa sublinhar que o adjunto do PM, Pedro Passos Coelho, o inenarrável Miguel Relvas, deu cobertura- assinou por baixo e diferiu…- o pedido de saneamento profissional do Jornalista. Esse o real e vero lead da má notícia, como é óbvio! FR

    Gostar

    1. Luís,
      foi dito ao PRM que a administração da RDP was not amused com crónica sobre Angola pelo que, por via telefónica, o jornalista foi informado que a colaboração cessaria esta semana (isto quando já decorriam conversações para renovar a colaboração com o espaço de opinião em causa). Recorde-se que Miguel Relvas jogou um papel relevante no afastamento do jornalista da LUSA.

      Gostar

  2. Helena,
    o afastamento de P. Rosa Mendes da LUSA significou uma perda de emprego? Quando é que esse afastamento se deu? A que se deveu? A esta mesma opinião?
    Não considero que o cessar da colaboração com um espaço de opinião deva ser descrito como um “saneamento”, embora possa implicar perda de rendimento para o “saneado”. Para mim, saneamento é mais um despedimento.
    Para falar com franqueza, parece-me imprudente, da parte do Pedro, utilizar um espaço de opinião da RTP (note-se que a rádio e a televisão estatais estão agora unidas numa empesa única) para criticar um programa dessa própria empresa. Creio que isso dificilmente seria tolerado em qualquer rádio ou televisão privada. Atualmente a Antena 1 passa com alguma frequência publicidade a programas que a RTP 1 vai transmitir. Como pode a Antena 1 admitir crítica direta a um programa transmitido pela mesma empresa?

    Gostar

    1. ….’Para falar com franqueza, parece-me imprudente, da parte do Pedro, utilizar um espaço de opinião da RTP (note-se que a rádio e a televisão estatais estão agora unidas numa empesa única) para criticar um programa dessa própria empresa.’
      Esta argumentação é de facto espantosa. O Pedro como empregado que é da mesma empresa que emitiu o vergonhoso programa não tem nada que criticar esse programa! Se não concorda com ele cale-se e pronto.
      Só que, caro Lavoura, esquece-se que a RDP e a RTP são empresas públicas que devem(riam) estar ao serviço do País, de nós todos, e não de um efémero governo. E esse serviço público só se alcança, como é óbvio, permitindo e abrindo-se à crítica das diversas correntes de opinião.
      E mesmo que fossem empresas privadas, uma vez que condicionam a opinião pública, não poderiam, muito menos em temas tão de princípios como este, censurar, através do despedimento, a opinião de um dos seus colaboradores.

      Gostar

  3. A ditadura e a censura agora está no capital. Será que essa ditadura e censura agora é transfronteiriça? Será que ela está a chegar de outros lugares como Angola ,através do poder económico?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s