Para lá da próxima fronteira

Entre 1998 e 2007, Pedro Rosa Mendes e o fotógrafo alemão Wolf Böwig estiveram nas frentes de guerra da África Ocidental. Libéria, Serra Leoa, Costa do Marfim e Guiné-Bissau. O trabalho de ambos – extraordinárias viagens ao fim dos homens, ao que resta de humano, se é que resta, num mundo habitado por homens sem pernas, sem braços, flagelados pelo ódio e onde a morte se cheira antes de se ver – publicado em meios de comunicação social de todo o mundo e seria nomeado, em 2007, para o Prémio Pulitzer.

 Como apresentar o incompreensível, o indizível e o imaginável através da palavra e da imagem? Como retratar a anulação do que se considera humano e restaurar alguma da dignidade das vítimas? Estas interrogações, a dor fantasma de repórter e fotógrafo, estiveram na génese do projecto Black.Light. Um projecto polifónico, palavra e imagem, que é o fresco de um continente, do desespero e do horror das guerras em lugares para lá da cerca de segurança ocidental.

O projecto terá duas componentes, um livro que reúne as reportagens de Pedro Rosa Mendes , ilustradas por 15 artistas internacionais,  e uma exposição em três continentes, com passagem pela Serra Leoa,  Alemanha, e Portugal.  A não perder. A ler e reler. A ver. Para trazer à luz os que morrem na sombra, para lhe dar uma réstia de dignidade.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s