Rumo ao sul

Não vou lá visitar pastores como o Ruy Duarte de Carvalho, mas jornalistas. Ter o privilégio de trabalhar com eles numa rádio comunitária. Olhar pela fresta por onde se espreita um mundo, o deles.

Sabia tão pouco acerca da Namíbia: pedaços da história colonial e pós-colonial, a corrente fria de Benguela que passa ao largo e o deserto. Tinha lido sobre os leões que caçam na praia. Nos últimos dias nem precisei de partir para viajar, descobri as paisagens, os povos de um horizonte que não era o meu ( e caso meu chefe também esteja a ler: sim estudei todas as trezentas páginas do relatório).

Agora que estou a caminho quero olhá-la, bebe-la, até lhe “reconhecer de olhos fechados o odor”. Quero regressar carregada de histórias e com a sensação dever cumprido. Meta ambiciosa a minha.

PS- Este blog regressa ao sul, primeiro a Moçambique e depois rumo à Namíbia. Irá sendo actualizado se deus da internet africana e o ritmo de trabalho o permitirem. Até já.


2 thoughts on “Rumo ao sul

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s