Digital Storytelling em Bissau

Fotografia de Miguel Girão de Sousa

Quando eu era menina ouvia as histórias dos que tinham percorrido meio mundo, toda a  África. O mar pertencia à minha família. Vivendo em Lisboa, Bissau, São Domingos, os Bijajós, Bolama, eram lugares que sabia de cor. Cartografei-os na minha fantasia, dei-lhes a textura de um tempo que passou. Corria por entre tabancas de faz-de-conta, inebriava-me com o cheiro do mato e da terra vermelha acariciada pelos cordões grossos da chuva.

Quando regressei ao país onde nasci anexei territórios dolorosos à minha memória. O meu país anárquico não se compadeceu do meu país imaginado. Mas fez-me descobrir coisas autênticas. Sinto-me de alguma forma inteira naquela terra de Fulas, Mandingas e Papéis. Os meus olhos ficaram lá, presos àquela vida dura e cheia de poesia.

Agora parte dessa poesia vai ser documentada, catalogada, despida de preconceitos.  Bandim e Enterramento são dois bairros de Bissau que vão usar a fotografia digital e o vídeo para documentar a vida comunitária. Este projecto de digital storytelling vai ser conduzido pela Associação Amigos das Crianças e pelo grupo cultural Netos de Bandim. Ambas as organizações desenvolvem com jovens e crianças actividades no campo da dança, da arte  e do teatro. O projecto será financiado por micro-empréstimo da Global Voices Online.

Estou ansiosa por ver os primeiros resultados!

Anúncios

2 thoughts on “Digital Storytelling em Bissau

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s