“Is there anybody out there?…”

Vastas emoções, pensamentos imperfeitos é o título de um romance de Ruben Fonseca. O título parece-me uma metáfora extraordinária daquilo que se vive no Egipto neste momento. As imagens da Medan Tahrir provocam-me vastas emoções. E muitos pensamentos imperfeitos. Comovo-me e sinto-me feliz com eles, tenho medo por eles, que se perderem, perdem tudo, e egoisticamente temo por nós (os que os esquecemos durante tempo demais).

A Medan Tahrir é um lugar de passagem, como quase todos. Certos lugares desaparecem do mapa, terraplanados pelo tempo, arrasados por uma explosão. Outros enchem-se de sombras e memórias. Se eu pudesse alguma coisa punha a Medan Tahrir no mapa. Não o da Google Earth, no atlas da liberdade, da democracia. Se eu pudesse alguma coisa transformava a Medan Tahrir num território com rosto de gente. Se eu pudesse alguma coisa derrubava o Muro, como em 89.

A revolução é uma espécie poema: corre o risco de carecer de sentido, de ser subversiva, de desagradar, mas nada seria sem esse risco.

Desculpem o desabafo mas eu hoje sinto-me egípcia.

DPA
DPA

One thought on ““Is there anybody out there?…”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s