Desejo de Ano Novo

A viagem começa num artigo de jornal, numa reportagem de rádio ou numa biblioteca. Outras vezes numa livraria. Aquilo que levamos connosco enriquece a experiência do nómada. É essa camada de saber que nos deixa partir abraçando a delicadeza e a estranheza do mundo. Num ensaio belíssimo sobre a viagem*, Michel Onfray, filósofo francês, argumenta que “nós não escolhemos os lugares predilectos, somos solicitados por eles (…) há sempre uma geografia que corresponde a um temperamento. Resta encontrá-la”. É esse o meu único desejo de Ano Novo. Alimentar a  Wanderlust , (re)encontrar a minha geografia.

 

* Teoria da Viagem- Um Poética da Geografia, Quetzal


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s