Oi?

1.As coisas  boas da vida são simples: uma noite de sono bem perdida, espreguiçar-se, um bom livro, um ouvido atento, beijinhos suaves no pescoço e comida de mãe. Não necessariamente por esta ordem. Adiante.

Das muitas coisas que aproximam brasileiros e portugueses destaca-se, para além da evidência da língua, que o Brasil “paquerou” (namorou), reinventou, somando-lhe colorações, a paixão pela comida. Paixão que se reflecte nas expressões idiomáticas numa íntima aliança entre a arte de bem dizer e a arte de bem comer. Ora vejamos. Quando no Brasil alguém tem um problema complexo para resolver pergunta-se como irá “descascar o abacaxi”. Já “engolir um pepino” é aceitar algo díficil. Se alguém fica com uma questão espinhosa para resolver diz (como nós “patrícios”) que “tem a batata quente na mão”, mas “é batata” refere-se a algo infalível. Às pessoas queridas chama-se “doce de coco” ou “chuchu” e “uva” é uma mulher bonita. Se uma mulher marcar um encontro com um  “pão” e ele faltar ao compromisso sem avisar, então diz-se que levou “bolo” ficando com cara de “pastel”. “Fazer a maior salada” é estar confuso. Digam lá que não é uma delícia?

2. Oi? Oi? (como ?) É uma das perguntas mais recorrentes  com que um português, neste caso uma portuguesa (ou patrícia) se confronta aqui no Brasil. Embora tente domar a velocidade com que falo (o que nem sempre consigo) noto certa dificuldade nalguns dos meus interlocutores em me entenderem (sobretudo os que nunca falaram antes com uma “portuguesa verdadeira”). É evidente que o que separa Portugal e o Brasil não é a ortografia, mas sobretudo a fonética e o vocabulário. Imaginem que passei uma semana a desejar inocentemente “bom descanso” aos colegas da rádio Boa Notícia em Balsas, até alguém me dizer,com delicadeza, que “bom descanso” no Maranhão significa um “bom parto”. Isto para não mencionar que me referi várias vezes à importância de “vestir a camisa” …

Bem dizia o Tom Jobim que “o Brasil não é para principiantes”.  Vou ali “cair de boca” sobre os brigadeiros que tenho no frigorífico e já venho.

About these ads

5 Comentários

Filed under Brasil

5 responses to “Oi?

  1. ana maria barbosa

    Para uma brasileira vivendo há 42 anos em Portugal ( pelo casamento),agradavelmente recordei a criatividade dos brasileiros de tornarem expressões significando estados de alma, num exercicio com vocábulos e palavras , imprimindo graça, perplexidade e às vêzes indignação. Foi Bom.

  2. Fatima Padinha

    Já agora “frigorífico” é “geladeira” …

  3. Pingback: Ai a tradução,a tradução | Domadora de Camaleões Blog

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s